Marrocos

Marrocos Desertos infindáveis, picos cobertos de neve, oásis que florescem: as atracções naturais de Marrocos são tão grandiosas como a cultura presente nas cidades reais deste país norte africano. Uma brilhante cobra cinzento-escuro eleva-se do seu tapete ao som de uma flauta, enquanto os ilusionistas se agitam ao som da música. O nosso nariz sente aromas desconhecidos e os nossos olhos são assaltados por cores brilhantes e padrões exóticos. Sons invulgares rodeiam-nos.Marrocos A porta de entrada para o continente Africano,é um Reino de Emoções, é um país fascinante onde o visitante vê-se submerso em ondas continuas de novas sensações a acordarem as mais variadas emoções em seu coração fazendo que este destino permaneça para sempre na lembrança como algo muito especial.

MarrocosNenhum outro país africano reúne, como Marrocos, uma tão grande diversidade de atractivos, entre espaços naturais e afirmações de uma cultura riquíssima. Das veredas e altos cumes do Alto Atlas aos oásis do palmeiral do Tafilat, das aldeias berberes do Médio Atlas às cidades litorâneas com o seus fortes do tempo da expansão portuguesa, do bulício dos mercados (souks) à imensidão silenciosa das areias do deserto, das festas mais eruditas – como o festival de música religiosa de Fez – aos moussems berberes, o reino de Marrocos oferece um excepcional mosaico de paisagens e de expressões culturais que não têm par em todo o continente. E entre tanta diversidade de apelos à viagem, brilha a constelação das cidades imperiais, cheias de notáveis exemplos de uma arquitectura herdeira da cultura e da civilização do Al-Andalous, urbes que são mais do que simples museus: Fez, Mèknes, Rabat e Marraquexe são cidades que acolhem no seu dia a dia uma animada vida cultural e social. É quanto basta ao viajante para mergulhar num mundo extraordinário sem os transtornos de jornadas até longínquas paragens: sentar-se, por exemplo, numa das esplanadas junto à porta Bab Boujeloud, em Fez, tomar um chá de menta e observar o colorido, incansável movimento das ruas.

Marrocos - TângerTânger

Tânger não tem o encanto das cidades imperiais, e pouco resta da atmosfera do tempo em que teve o estatuto de cidade internacional, mas vale pelo menos um dia de visita, que pode ser ocupado na medina e nos souks. Um chá de menta cai bem ao fim da tarde no café Halfa, celebrado pela sua espantosa vista sobre a baía e, também, pela clientela famosa que acolheu noutros tempos: Paul Bowles, Tennessee Williams, Capote e Kerouac.

Marraqueche

Marraquexe, africana e oriental, a grande porta do Sul e do Alto Atlas. A cidade tem quase mil anos. Fundada em 1062 pelo sultão almorávida Youssef ben Tachfin, cedo se afirmou um dos principais centros culturais e artísticos do mundo muçulmano. A cidade é vista como "A Pérola do Sul" e o seu Djeema ei Fna, um dos mercados mais famosos do continente africano, transforma a cidade num festival vibrante para todos os sentidos. Com milhares de anos, esta cidade oásis com os seus jardins florescentes e edifícios históricos é apenas um dos muitos sítios impressionantes a serem descobertos durante uma viagem a Marrocos.

Marrocos - Fez, Souk (Mercado)Fez

Um guia particular leva-nos através dos souks, os mercados nas estreitas ruas de Fez, não é aconselhável andar nestes mercados sozinho, pois corre-se o risco de nos perdermos. O centro tradicional da cidade, a sul, foi considerado Património Mundial da UNESCO em 1981. Este estatuto também se aplica aos kasbahs de lama cor de ocre, que se podem ver em Ait Benhadou na parte sul da cadeia montanhosa do Atlas. O terraço mais elevado da aldeia oferece-nos uma vista impressionante sobre as residências em forma de caixas e o vale do rio Assif Melloul. Este local serviu como pano de fundo a várias produções de Hollywood, incluindo Lawrence da Arábia, O Gladiador e Alexandre O Grande. Este pacote relaxante oferece outra jóia: o kasbah Tamado, agora transformado em hotel. Esta residência de classe alta situa-se a cerca de uma hora de Marraqueche. Aqui podemos dar um refrescante mergulho na piscina exterior, admirar a vista majestosa dos sopés das montanhas do Atlas e jantar sob um céu repleto de estrelas, tal como nos contos das noites árabes. Se conseguir escapar as Marrocos - Fez Palácio Imperialdelícias de um banho turco hamam, recomendamos uma visita ao vizinho Parque Nacional Toubkal Aqui podemos observar macacos berbers e as gazelas Cuvier no seu habitai natural.

Como Ir?

Marrocos está ao alcance de um breve voo até Casablanca ou de uma jornada terrestre de menos de um dia, via Algeciras, no sul de Espanha, de onde partem de hora a hora ferries para Ceuta ou Tânger. Também de Tarifa, mais perto de nós, saem diariamente vários barcos, que chegam a Tânger em pouco mais de meia hora.